quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ei-la

Cerca de um ano e meio depois de me ter iniciado na corrida, enfrento agora a 6ª Edição da Maratona do Porto.

Há uma série de aprendizagens que espero ter bem integradas no próximo Domingo. Aliás, no dia da prova, o que é decisivo é isso mesmo: o que sabemos/aprendemos sobre a maratona e a forma como a nossa mente utiliza esse saber… o treino, esse, já foi feito e nada mais há a fazer.

No próximo Domingo vou tentar partir chamando-me à atenção de que ainda sou pouco rodado para andar nestas coisas de maratonas… logo, tenho que ser comedido nas ambições.

Se sou pouco rodado para fazer esta maratona, menos ainda era nas outras duas (5ª Maratona do Porto e 4ª Golden Marathon Carlos Lopes).

Dessas duas experiências, tem-me assolado a constatação da dificuldade que tive nos últimos quilómetros. Na 5ª Maratona do Porto, fiz a 1ª meia maratona em 1:56h e a 2ª meia maratona em 2:12 (tempo total: 4:08). Na 4ª Golden Marathon Carlos Lopes, fiz a 1ª meia maratona em 1:46h e a 2ª meia maratona em 2:03 (tempo total: 3:49). Ora, a progressão poderia continuar com uma primeira meia maratona mais forte que a segunda... No entanto, desta vez vou tentar aumentar o equilíbrio no desempenho nas duas meias maratonas. O que mais tenho lido nos posts dos companheiros da blogosfera é que devemos ser mentalmente comedidos nos primeiros 30 Km, para estarmos fortes nos últimos 12… Tenho que ser capaz de fazer isto. Há cerca de 15 dias atrás, na meia maratona Sport Zone não fui capaz de gerir esse esforço, mas acho que foi esse o momento da constatação de que tenho que ser capaz de fazer a primeira meia maratona mais lento.

Outra constatação, por muito óbvia que seja (a mente é mesmo assim), é a de que os tempos a que aspiramos e que realizamos são resultado directo do treino que fazemos. É claro que isto é o que vem em todas as revistas ou livros da especialidade,mas dito assim até parece uma grande conclusão :). Eu, com os meus 475Km desde Agosto, não posso aspirar a tempos semelhantes aos de quem fez 600Km, 700Km, 900Km… Nem o facto de acumular horas e quilómetros de natação e bicicleta me pode colocar num patamar que não seja o de alguma parcimónia. É certo que gostava de fazer um tempo abaixo das 3:30h, mas não tenho treinos para tal. Vou tentar decidir o tempo que vou tentar fazer com o avançar do tempo, procurando avaliar-me ao fim dos 10 Km, dos 15Km, dos 21Km, dos 25Km e dos 30Km. Vou partir a pensar no ritmo dos 5min/Km, mas não vou querer forçar e abrando se me sentir a ultrapassar o que posso. Se chegar ao fim da 1ª meia maratona com 1:50h, poderei aspirar às 3:40h… mas só será possível se chegar aos 30Km capaz de fazer 12Km em ritmo próximo dos 5:15min/km. Acima disto, ainda fico contente se melhorar o meu tempo de Lisboa (3:49:21). Só fico triste se tiver que desistir :).

Parece-me que nunca estive tão capaz de correr a distância como estou agora, porque fiz mais treinos longos e com mais comodidade. No entanto, a minha forma é menor do que em Maio passado. Tenho menos treinos de intensidade e menos séries. Para além de tudo isto, não posso esquecer que são as experiências que procuro. Não tenho grandes objectivos para além de ir melhorando as marcas… pelo menos para já.

Assim, espero ter o prazer do momento de acabar mais uma maratona, do prazer de me cruzar e incentivar os amigos da blogosfera, dos dois dedos de conversa no final… e chegar a casa com aquela euforia de quem ainda está sob efeito do feito…

7 comentários:

António Almeida disse...

Olá Rui
boa maratona, vai ser com toda a certeza.
Abraço a até domingo.

sica disse...

Força, o treino está lá, agora a cabeça é que manda e claro o corpo é que paga.
A titulo de brincadeira arrisco-me a continuar a letra da música " deixa-o pagar, deixa-o pagar, se estás a gostar... " a essência é essa o gozo e o prazer que tiramos quando atingimos aquilo a que nos propomos.

ruiruim disse...

Boa sorte!! Força companheiro!

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

De facto nas anteriores, tiveste uma 2ª metade bem mais sofrida, a avaliar pelo tempo. É uma diferença grande, entre a 1ª e a
2ª metade, o que mostra uma quebra/estoiro demasiado grande.

Procura fazer o inverso, vai mais devagar na 1ª meia. Controlar o andamento é a chave. Controlar o andamento para o que julgas aguentar durante 42195 metros. São muitos metros. Vai "confortável" na 1ª metade, para depois, se te sentires bem para isso, te soltares.

Fácil falar... mas fazer também será! Muito força e uma óptima Maratona é o que te desejo, independentemente do tempo que venhas a fazer. Usufrui dela! O mais possível.

Um abraço
Ana Pereira

Mark Velhote disse...

Olá Rui,

Desejo-te uma Boa prova que servirá também para ganhar experiência. Rumo ao Iron-Man!

Abraço

Rui Pena disse...

Muito obrigado a todos pela força...

Até Domingo para quem está por cá... e ao Rui e ao Sica, que seja para breve o reencontro/encontro.

Abraços

Rui

luis mota disse...

Olá Rui!
Espero que a prova te corra bem.
Acredito que vais superar bem a marca de Lisboa.
Uma boa Maratona.
Luís Mota