domingo, 1 de maio de 2011

Sentimentos divergentes com o Triatlo Internacional de Lisboa.

Pois é… não consigo dizer que correu mal, mas também não correu bem... Directo ao assunto: a natação foi fraquita, próximo do meu habitual, mas acabei o segmento sem ter feito grande esforço. Na bike, furei logo aos 10Km e perdi cerca de 10 minutos (segundo o Garmin)… Acabei por demorar 3:04h a fazer os 90 Km …mesmo subtraindo os 10min. e tendo em consideração as condições meteorológicas, foi um segmento fraquito. Talvez tenha gerido excessivamente o esforço, talvez tenho tido a ilusão de que estava a andar bem porque ultrapassava muita gente… mas, provavelmente, tenho é que treinar com mais intensidade alguns dos treinos… No entanto, quando chegou a corrida final (20,3Km), o prazer foi enorme e uma agradável surpresa. Comecei ao ritmo que podia e mal reparei que estava em torno dos 4:40, abrandei (a expectativa eram os 5:00 min. por Km)… mas nunca fui muito acima dos 4:45, porque me sentia bem. Corri sempre solto, sem sofrimento algum, a ultrapassar muita gente, numa corrida com sensações espectaculares, que nunca antes tinha vivido… Só a 2Km do final senti uma dor de burro, numa altura em que o entusiasmo me levava próximo dos 4:30. Abrandei um pouco e esta acabou por passar e lá retomei o meu ritmo. Demorei pouco mais de 1:36h, a uma média de 4:45. Nunca tinha vivido sensações tão boas a correr como ontem de manhã… No entanto, a corrida não me deu um grande resultado = 5:26:08 e o 349º lugar.

Como estou em processo de treino, faço uma pequena nota a ajustes que poderei fazer no treino de ciclismo (ainda vou pensar nisso), mas estou em boa forma, pelo menos resistência tenho... Outro sinal disso é o facto de ter ficado pouco dorido da prova e hoje (24 horas depois) estou literalmente prontinho para outra.

No Triatlo Longo de Aveiro, no final do mês de Maio, vou arriscar um pouco mais na bike… mas, para já, vem aí mais um degrau na minha preparação para o IM... Nível 4 (de 5 Níveis).

Um abraço para os meus colegas de equipa (Daniel, Magalhães e Luís Ferreira), para o Paulo Neves do CVP, que me acompanhou na viagem a Lisboa e uma nota para o óptimo ambiente que se vive no triatlo...

Uma nota também para uma prova que é espectacular (que já estou com vontade de voltar a repetir...)... apesar de em termos de público, pelo menos este ano, ter sido a malta vinda de Espanha a salvar a coisa...

6 comentários:

Mark Velhote disse...

Viva Rui,

Grande prova e grande Meia maratona! Acho que te dá motivos fortes para evoluíres também na corrida!

Parabéns e desejos de boa sorte para o que resta da preparação para o IM.

1 abrçao

sica disse...

Estás no bom caminho companheiro, e hoje estares fresco como uma alface é sinal disso mesmo, um abraço e bons treinos.

PGomes disse...

Foi mais um bom treino, Rui. Foi pena o furo... Ainda estive um 1/4 de hora aqui à beira da estrada a tentar ver-te no ciclismo, mas não tive sorte.
Boa meia maratona! Pelo menos os treinos de transição para a corrida parecem estar a dar resultado.

Abraço,

Pedro Brandão disse...

Grande campeão. Força nisso. Estás em forma. Animo para o IM. Abraço.

João Correia disse...

Rui,

Eu confesso que fiquei surpreendido com o tempo final. A minha expetativa para ti era que acabasses nas 5 hrs ou muito perto disso. Isto em termos desportivos, claro. O resto está sempre garantido. Depois de ler as tuas "confissões" compreendi melhor o resultado final.
Quanto ao iroman, vais conseguir, claro. Aqui será importante não estabelecer outras metas que não seja apenas a glória de cortar a meta.

Forte abraço, companheiro.

MPaiva disse...

Rui,

Percebo alguma desilusão pelo resultado final, mas com um furo pelo meio e a quantidade de tempo que isso te fez perder, seria difícil fazer muito melhor.
Por isso, dou-te os meus parabéns e desejo que a preparação para o grande momento continue em bom ritmo, pois vais conseguir alcançar o teu objectivo.

abraço
MPaiva