segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

20 Km de Cascais

Com um fim-de-semana em família, programado para Lisboa, tinha colocado de lado a minha participação nos 10 Km de Braga. Acabei por me inscrever nos 20Km de Cascais, mas nem era previsível a minha participação nesta prova porque a dinâmica familiar era prioritária… No entanto, acabaram por se conjugar condições favoráveis e aproveitei para conhecer um percurso com paisagens fantásticas… esta zona da costa até ao Guincho não faz parte dos sítios que mais tenho frequentado na vida… e até me apetecia esta experiência.

Assim, na companhia de um primo, tive a minha estreia nos 20 Km de Cascais. Havia malta conhecida, mas muito pouca. Para além disso, foi tudo feito em grande correria (sair de casa, ir para o local da prova, levantar dorsais, correr, regressar… :P).

Para além disso, no que respeita a forma como encarei a prova, tenho percebido a necessidade de ganhar resistência e, também, de tentar reduzir o número de provas em que ando com os bofes de fora… Assim, fui para os 20 Km de Cascais fazer um treino progressivo.

Iniciei a prova num ritmo abaixo do que sou capaz. Regulei-me pela percepção de esforço, sendo que até ia a cerca de 4:45 min/km… Procurei manter-me num ritmo em que percepcionava controlo do meu esforço… A ideia era começar a aumentar o ritmo a partir dos 10Km e assim foi, mas sem andar na minha capacidade máxima. Isso acabou por acontecer já depois dos 15Km, aí sim, acabei por aproximar-me do meu esforço máximo, andando nesta altura num ritmo de 4:30 min/km. Nos últimos 500 mts tive que abrandar porque tive a famosa “dor de burro” (pela 1ª vez, desde que faço esta coisa das corridas). Gostei da corrida, da companhia do meu primo, de ter conhecido este percurso que voltarei a repetir. Gostei da organização e até o frio e o vento, que se fez sentir na zona do percurso mais encostado ao mar, me foram agradáveis… foi só boas sensações, provavelmente porque não andei em ritmos de sofrimento.

A chatice foi que, depois de concluir a corrida, me ressenti de uma dor no joelho e dos ligamentos do pé, do meu lado direito… Desde miúdo que a minha história de lesões está ligado a esta perna. Vou tentar baixar o ritmo e ver se isto não dá para o torto.

Apesar de não ser meu hábito, nem o sentido que quero dar a este blog, tenho que fazer uma referência ao vencedor destes 20 Km de Cascais… O triatleta João Silva é uma promessa do triatlo português, que no passado, enquanto júnior, teve grandes duelos com o grande dominador do triatlo internacional do ano de 2009 (Alistair Brownlee). Depois de um ano de pausa na sua progressão, parece ter carregado no Play… e este ano já se fartou e ganhar provas de estrada e foi o vencedor do duatlo das Lezírias no fim-de-semana passado. Espera-se o encontro dele com o Bruno Pais, para se perceber bem como é que ele está…

4 comentários:

Carlos Lopes disse...

Parabéns pela prova Rui

Mark Velhote disse...

Olá Rui,

Está explicado o motivo de não te ter visto em Braga.

Boa táctica a do split positivo,porque nos permite ultrapassar o pessoal que já gastou as pilhas todas no início,
Espero que essa mazela não seja nada de grave.

Abraço

Anónimo disse...

Olá Pena
logo tinhas que vir a Cascais quando o pessoal amigo foi quase todo para Sevilha, ainda ssim fizeste bem, é uma daquelas provas que valem mesmo a pena.
Abraço,
António Almeida

RuiRuim disse...

Ainda nos cruzamos duas vezes! abraço